top of page

Polícia Federal realiza buscas no escritório do vereador Alan Brandão em Teresina: mais de 1 milhão apreendidos



Reprodução/Internet


Nesta terça-feira (30), a Polícia Federal, com o apoio da Controladoria-Geral da União, iniciou a Operação Conectados visando combater desvios de recursos públicos. Mandados de busca e apreensão foram cumpridos no escritório de contabilidade pertencente ao vereador Alan Brandão, do PRD. Durante a ação, foram apreendidos mais de R$ 1,6 milhão em espécie.

A empresa Escrita - Contabilidade Pública, localizada na zona leste de Teresina e de propriedade do vereador, foi alvo das investigações, resultando na apreensão de uma máquina de contar dinheiro.

O objetivo da operação é combater desvios de recursos públicos federais destinados à saúde, educação e assistência social em municípios do estado do Piauí. Verbas provenientes de diferentes fundos foram desviadas, incluindo o Fundeb, FNS e FMAS.

A investigação teve início após um relatório da CGU apontar indícios de fraude e direcionamento de contratações em benefício de uma empresa recém-constituída, sediada em Teresina e vencedora de diversas licitações em municípios piauienses. O empresário à frente da empresa é suspeito de atuar como laranja, havendo conexões com a empresa Escrita Pública, onde o vereador Alan Brandão é sócio, e também estaria envolvida nas fraudes.

As apurações revelaram simulação de competição em licitações, conluio fraudulento entre empresas e superfaturamento, resultando no sequestro de bens e valores superiores a R$ 2 milhões. Além disso, foi constatada a participação de um servidor público da Prefeitura de Oeiras nas fraudes licitatórias.

O inquérito policial investiga o crime de frustração do caráter competitivo de licitação, entre outros possíveis delitos que serão averiguados durante o curso da investigação.


Fonte: GP1

0 comentário

Комментарии


bottom of page