top of page

Paciente de hospital que incendiou em Teresina morre

Família alega que vítima inalou muita fumaça





A paciente Rosa Maria de Sousa, 79 anos, faleceu na manhã desta segunda-feira (20) em Teresina. Ela estava internada no Hospital do Dirceu II, que incendiou no domingo (19), foi transferida para o Hospital Universitário, mas não resistiu. Uma irmã da vítima relatou que a idosa morreu porque, segundo a família, inalou muita fumaça.


A irmã contou que a idosa deu entrada no hospital do Dirceu II com uma crise de pressão alta e se recuperava bem. Quando o incêndio iniciou amigos e familiares relataram que tiveram que tirar a paciente da unidade de saúde e ela foi encaminhada para o HU em estado grave, vindo a óbito nesta manhã (20).


Em nota, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) rebateu a versão da família e esclareceu que a causa da morte não está relacionada com a transferência de hospital ou com a inalação de fumaça.


“Inalou muita fumaça, tinha muitos acamados e poucos funcionários. Nós da família e amigos que colocamos ela pra fora, empurrando a maca dela. Ela ia fazer 80 anos em abril, foi transferida ontem, mas já chegou lá muito mal e hoje de manhã veio a óbito”, disse uma familiar.


A irmã comentou que o sentimento é de muita tristeza e revolta e que a família pretende ingressar com uma ação contra a administração do Hospital do Dirceu II.


“Muito triste e muito chateada com aquele Hospital. Pretendo ingressar com uma ação, porque o hospital tem poucos funcionários, muitos acamados e numa hora dessa você não sabe nem quem socorre primeiro. Tiramos ela de dentro e colocamos debaixo de um pé de manga, ainda choveu depois, porque não tinha nem local para colocar o pessoal que estava sendo retirado do hospital, de lá colocaram ela dentro de uma ambulância e levaram para o HGV e de lá pro HU onde ela chegou bem ruim”, declarou.


O que diz a FMS?


Em nota, a Fundação Municipal de Saúde esclareceu que todo o procedimento de evacuação do hospital e transferência foi feito por equipes de saúde, médicos e transporte técnicos adequados, além do suporte do corpo de bombeiros, de maneira mais ágil possível.

Veja abaixo a nota na íntegra:


A Prefeitura de Teresina informa que a paciente deu entrada no Hospital Alberto Neto, no bairro Dirceu II com o quadro de insuficiência renal, respiratória, pneumonia bilateral e sepse (infecção generalizada).

A paciente recebeu atendimento imediato, passando por todos os procedimentos de UTI e faleceu às 10h16, desta segunda-feira, 20, no Hospital Universitário da UFPI.

A equipe médica do HU/UFPI esclarece que a causa da morte não está relacionada com a transferência de hospital ou com a inalação de fumaça.


O prefeito Dr. Pessoa esteve, hoje, no HU/UFPI, em visita aos pacientes transferidos. A Prefeitura lamenta a morte da paciente e se solidariza com a família.


Ao todo, foram removidos 33 pacientes para outros hospitais da rede municipal, estadual e Hospital Universitário. A orientação da FMS é que a população busque outras unidades de saúde enquanto o hospital estiver fechado. A FMS informou que aguarda a vistoria e laudo do Corpo de Bombeiros para iniciar os reparos.


Entenda o caso


De acordo com o comandante Socorro, o incêndio foi contido. Durante a ação, as equipes de Resgate e Salvamento iniciaram aberturas de portas, janelas e basculantes para aumentar a ventilação. Todos os pacientes foram removidos para a área externa do hospital e as equipes do SAMU e a ambulância de resgate do Corpo de Bombeiros fizeram o deslocaram para outros hospitais para serem atendidos.


Os danos materiais causados foram de quatro beliches com colchões (8 unidades), 01 Frigobar, 01 armário grande de metal, ar-condicionado, além de bens materiais pessoais. A estrutura do forro também foi totalmente destruída.

0 comentário

Commenti


bottom of page