top of page

ENFERMEIRA DO SAMU E BALEADA DURANTE OCORRÊNCIA

Atualizado: 19 de jul. de 2023


A enfermeira, Laurimary Caminha, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que foi baleada na perna, na noite de sábado (15), durante atendimento no bairro Vamos Ver o Sol, zona sul de Teresina, recebeu alta médica. O motorista da ambulância, que também foi alvejado com um tiro, segue internado no Hospital de Urgência de Teresina (HUT). Tanto a enfermeira como o motorista da ambulância foram socorridos pelo médico da equipe, que não foi ferido na ação criminosa. Ele conduziu a ambulância até o HUT, onde as vítimas foram atendidas. A enfermeira, após chegar no HUT, foi transferida para um hospital particular, e no fim da noite teve alta médica. O CASO Dois profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) identificados como Laurimay Caminha Veras e Anderson Marcos Santos Maranhão, foram alvejados a tiros após atenderem a uma ocorrência no bairro Vamos Ver o Sol, na zona Sul de Teresina. De acordo com informações, a equipe foi acionada para atender um homem identificado como Cícero Pereira Lima Neto, que é acusado de integrar uma organização criminosa e estava usando uma tornozeleira eletrônica. Os profissionais realizavam o atendimento, quando foram surpreendidos por criminosos em um carro que já chegaram atirando. Anderson é o motorista da ambulância e foi alvejado na perna. Laurimay é técnica de enfermagem e foi baleada na região da coxa. NOTA O Conselho Regional de Enfermagem do Piauí (Coren-PI) divulgou nota classificando o caso como um ato de "covardia extrema", além de externar o risco ao qual os profissionais de enfermagem são expostos diariamente, com pouca ou nenhuma segurança durante o horário de trabalho. O conselho disse ainda que está acompanhando o desenrolar do caso, com adoção de medidas cabíveis e prestou apoio, solidariedade e orações para a enfermeira Laurimary. Veja abaixo a nota na íntegra: Ato de covardia extrema, o episódio evidencia o risco ao qual profissionais de Enfermagem são expostos diariamente, com pouca ou nenhuma segurança durante o horário de trabalho. É inadmissível que ainda tenhamos que nos deparar com casos como esse enquanto desempenhamos nossas atividades. Estamos acompanhando o desenrolar deste lamentável incidente, com a adoção das medidas cabíveis. À Drª Laurimary, o nosso apoio, solidariedade e orações pelo restabelecimento de sua saúde. Todo e qualquer ato de violência contra profissionais de Enfermagem são veementemente repudiados por esta autarquia federal. O Coren-PI reafirma o seu compromisso de proteger a boa prática de Enfermagem e o direito à Saúde do cidadão, bem como de garantir a segurança dos profissionais e da população assistida.

FONTE:Meio Norte



0 comentário

Comentarios


bottom of page